sábado, 30 de janeiro de 2016

ANAC realiza vistoria no aeroporto de Sinop

ANAC realiza vistoria no aeroporto de Sinop



Dois inspetores designados pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) concluíram, ontem, uma vistoria no aeroporto municipal Presidente João Figueiredo. A assessoria de imprensa do órgão federal informou, ao Só Notícias, que o trabalho destes dois servidores teve início na quinta-feira. Um assessor de imprensa da ANAC explicou que foram analisadas as instalações e equipamentos do aeroporto. Também a maneira como alguns equipamentos são manuseados, além do tempo resposta. A ANAC não confirma se os técnicos encontraram algum tipo de irregularidade e nem se a unidade está dentro dos padrões exigidos. Um relatório será produzido, a partir de agora, com todos os pontos observados. Em seguida, este documento será encaminhado ao setor responsável pela administração do aeroporto e também para o próprio órgão federal. Este documento deverá apontar se o aeroporto sinopense opera dentro da exigências mínimas exigidas pela agência, informa a assessoria. Só Notícias tentou entrar em contato com o administrador do aeroporto. No entanto, ele não atendeu as ligações.

Fonte: Só Noticias

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Lanchonete popular no aeroporto de Cuiabá agora é definitiva

Lanchonete popular no aeroporto de Cuiabá agora é definitiva
O aeroporto de Cuiabá-Várzea Grande/Marechal Rondon ganhará na próxima segunda-feira, dia 1º de fevereiro, em caráter permanente, uma lanchonete de preços controlados. O “Baratíssimo”, localizado no saguão de desembarque do terminal de passageiros, é mais uma opção de alimentação para os usuários do aeroporto mato-grossense, oferecendo em seu cardápio uma lista de 15 itens – como pão de queijo, misto quente, café, suco, refrigerante e água - com preços diferenciados, estabelecidos por meio de pesquisa no mercado local da capital mato-grossense.
A lanchonete, que desde junho de 2015 funcionava no terminal de Cuiabá com um regime diferenciado de contratação, foi a vencedora de um processo licitatório (conforme prevê a Lei 8.666) para instalação, em caráter permanente, de um “Lanche Popular”. Com a licitação, o contrato da empresa tem início em 1º/2/2016 e segue até 31/1/2026.
Além de ampliar as opções de consumo dos usuários no aeroporto, a lanchonete de preços controlados busca também ampliar a concorrência entre os concessionários, resultando no aprimoramento do mix comercial disponível.
O selo “Lanche Popular” está presente em treze aeroportos da Rede Infraero: além de Cuiabá, contam com os estabelecimentos os aeroportos de Congonhas (SP), Santos Dumont (RJ), Porto Alegre (RS), Curitiba/São José dos Pinhais e Londrina (PR), Joinville (SC), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Recife (PE), Manaus (AM), Belém (PA) e Maceió (AL).
Tabela de produtos básicos com preços vinculados
Pão de queijo (porção de 6 unid.)6,50
Pão de queijo 80g a 100g4,00
Misto quente (pão francês ou de forma com uma fatia de presunto e uma de queijo)
8,50
Salgados 80 a 100 gramas (Coxinha, Quibe, Empada, Enroladinho de queijo com presunto)
5,00
Sanduiche natural10,00
Café simples 50 ml3,50
Café expresso curto4,00
Pingado (café com leite) 300 ml4,50
Leite 300 ml4,50
Suco natural com água 300 ml5,50
Suco caixinha 250 ml3,50
Suco lata 300 ml5,00
Refrigerante lata4,50
Água mineral sem gás copo 250 ml2,50
Água mineral sem gás 500 ml3,00
Fonte: Infraero

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

2016 na aviação de Mato Grosso


2016 iniciando, listamos neste post, promessas, prazos, planos que empresas e autoridades prometeram para este ano.

http://sorriso.mt.gov.br/uploads/asset/file/2514/normal_IMG_8925-2.jpg
 Voos comerciais em Sorriso
Depois de mais de 10 anos, finalmente, Sorriso terá de volta voos comerciais em seu aeroporto.
Este mês durante uma visita ao aeroporto, o diretor de relações institucionais da Azul Linhas Aéreas, Ronaldo Veras, confirmou que a empresa pretende operar na cidade no primeiro semestre de 2016. O plano é lançar um voo com o ATR72-600, que parte de manhã de Sorriso para Cuiabá e volte a noite para a cidade.



aeroporto_barra_fachada.jpg
 Barra do Garças voltar a ter voos
Tudo indica em 2016 a cidade do leste mato-grossense voltará a contar com voos, depois de mais de 10 anos sem. Em 2015 a empresa Sete Linhas Aéreas, tentou voar para a cidade, mas devido à falta de estrutura no aeroporto, a aérea cancelou os planos. De acordo que com fontes essa "falta de estrutura" seria por causa o aeroporto não tinha um caminhão de combate à incêndios. Contudo, o caminhão chegou em agosto e agora espera-se que a Sete reconsidere novamente a cidade.



 Retorno da Amaszonas
O governador do estado, Pedro Taques, prometeu para abril de 2016, a conclusão da parte internacional do aeroporto marechal Rondon, para assim a companhia aérea boliviana Amaszonas e outras poderem operar no local.
Porém, com a atual situação do país, fica meio difícil para a companhia retornar nessa data. Além disso, a mesma deixou de operar em Campo Grande (MS), o que não é um bom sinal, visto que, esta cidade tem mais afinidade com a Bolívia, e mesmo assim acabou cancelando os voos. 



 Finalização das obras no Marechal Rondon
Foi prometido para até o final 2016, pelo governador do estado, a conclusão de todas as obras do aeroporto Marechal Rondon, que deveriam ter ficado pronto antes da copa.
Quem continua - infelizmente - tocando a obra é a Engeglobal, então já sabemos o que esperar...








Término das obras no aeroporto de Rondonópolis
Tido como obra fundamental para auxiliar Cuiabá durante a copa, outra obra que não terminou no prazo previsto foi o do aeroporto de Rondonópolis.
A obra orçada em 21 milhões, não ficou pronta a tempo e ainda foi paralisada por irregularidades. Depois mais de 1 ano paralisadas, a obra foi reiniciada em outubro, mas foi paralisada novamente devido as chuvas, de acordo com a construtora. A previsão de término é para fim deste ano.




 Ampliação do Aeroporto de Sinop
Está previsto para junho de 2016, o início das obras do Aeroporto Presidente João Figueiredo. De acordo com a prefeitura, a obra vai desde a ampliação de terminal a ampliação da pista. Atualmente, o aeroporto para por reformas e pequenas ampliações emergências, para atender a crescente movimentação de passageiros no local. A previsão do final dessas obras emergências e fevereiro deste ano. Já a obra principal (que ainda não iniciaram), e para 2018.





 Gol em Sinop
Anunciado no final de julho, os voos da Gol até o dia de hoje (04/01), não foram aprovados pela ANAC.
Porém, há certeza que o voo iniciará em 2016, mas não na data prevista (15 de fevereiro).







  

● Início das operações da Asta Linhas Aéreas em Lucas do Rio Verde e Tangará da Serra
Previsto para ser iniciado em setembro deste ano, o voo foi adiado para março de 2016. De acordo com informações obtidas, o motivo do adiamento foi por causa, de falta de estrutura em ambos aeroportos. Em Tangará, sequer espaço para acomodar os passageiros tem. A prefeitura então iniciou obras de um 'puxadinho' para resolver essa questão.
Já em Lucas, problemas de documentação com a ANAC, impediram o início dos voos.
A Asta planeja lançar o voo de modo triangular, ou seja, Cuiabá - Tangará da Serra - Lucas do Rio Verde - Cuiabá e Cuiabá - Lucas do Rio Verde - Tangará da Serra - Cuiabá, três vezes por semana. A empresa informou que escolheu fazer desse, pois beneficiará as duas cidades com ligação direta para a Capital.


● Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional em Mato Grosso
Mais um ano se passa, e o prometido PDAR (Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional), não foi cumprido.
No estado, 13 aeroportos serão beneficiados com o programa. De acordo com o CONAMA, 5 aeroportos (Alta Floresta, Rondonópolis, Sinop, Tangará da Serra e Vila Rica) já estão em estágio avançado no processo, ou seja, perto da licitação para escolha das empresas que irão tocar as obras.
A esperança e que ainda este ano as obras comecem nos aeroportos dito acima.






 Confirmação da privatização do Aeroporto Marechal Rondon
Considerado um dos piores aeroportos do país, Cuiabá parece estar incluída nos próximos lotes de concessão do governo federal.
Espera-se que ano que vem saia a confirmação oficial da privatização, bem como de outros aeroportos do país.




 Redução de impostos no combustível
Mato Grosso possui um dos maiores impostos sobre o querosene de aviação (QAV). Num estado imenso como o nosso, isso assusta qualquer empresa aérea a fazer voos dentro do estado.
Em novembro, em uma notícia, saiu que a Secretaria de Estado de Desenvolvimento (SEDEC), estaria com um projeto em andamento para alteração no valor no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), sobretudo ao combustível das aeronaves (QAV). A previsão e que até este mês de janeiro já se tenha uma resposta.
Caso seja aprovado, os incentivos beneficiariam as empresas nacionais visando maior participação nos voos regionais em Mato Grosso, além de empresas internacionais, como forma de atraí-las para o Estado.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Obras do Aeroporto Municipal de Tangará da Serra estão em fase de acabamento

Obras do Aeroporto Municipal de Tangará da Serra estão em fase de acabamento
Fotos: Heverton Luiz/ Rádio Pioneira


A informação foi repassada pelo Secretário Municipal de Infraestrutura de Tangará da Serra, Francisco Clemente, em entrevista concedida à Rádio Pioneira.
De acordo com Chico, a obra faz parte de uma demanda da gestão no ano de 2013 e será finalizada até março deste ano. “O aeroporto é uma obra demandada pela gestão desde 2013, quando assumimos. Trabalhamos esse período. O Governo Federal criou o programa Aeroportos Regionais e Mato Grosso foi contemplado com 13 aeroportos, incluindo Tangará da Serra. Ficamos o ano de 2014 e 2015 esperando a efetivação desse convênio feito pelo Governo junto ao Banco do Brasil, que é o órgão que faria a liberação”.
Segundo o Secretário, diante da demora por parte do Governo Federal da obra de interligação dos aeroportos regionais, a Prefeitura Municipal teve a iniciativa de dar continuidade nas obras para que a população pudesse ser atendida com mais rapidez.
“O Prefeito nos procurou, analisamos as condições para fazer algo mais breve afim de atender a situação do aeroporto de Tangará da Serra, tendo em vista a demora da obra lançada pelo Governo. Fizemos o projeto de licitação de uma sala de embarque e desembarque e uma de combate a incêndio com uma equipe do Corpo de Bombeiros ao lado do aeroporto. Estamos em finalização dessa obra e vamos fazer algumas melhorias no aeroporto. Como cercar, as demarcações da pista e pediremos uma liberação para a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) para que possamos operar com voos comerciais. Queremos entregar essa obra em condições de uso até o mês de março".
Além dos voos comerciais, o Secretário ressaltou que também há uma proposta de construção de hangares nas proximidades do aeroporto.
"Tem a questão da aviação geral, que são as pessoas que têm aeronave na cidade e estão procurando espaço ao lado do aeroporto para que possam construir seus hangares e ter uma pista com condições melhores do que as que têm no município. Estamos trabalhando essa questão também para que seja disponibilizado uma área em que a aviação geral ou até o próprio município construa hangares para que as pessoas possam usar”, concluiu.

Fonte: Aline Schwaab com Heverton Luiz (Rádio Pioneira)





MPF quer instalação de 2 sistemas de segurança no aeroporto de Rondonópolis

MPF quer instalação de 2 sistemas de segurança no aeroporto de Rondonópolis

33968_0_md.jpg
Foto: Reprodução - Aeroporto de Rondonópolis Maestro Marinho Franco deve adotar dois sistemas de segurança
O Ministério Público Federal (MPF) recomendou à Prefeitura de Rondonópolis a instalação de dois sistemas de segurança e orientação para pouso, chamados de PAPI e RNAV, no aeroporto municipal Maestro Marinho Franco. O Executivo tem prazo de 60 dias para adotar as medidas de segurança.
De acordo com o procurador da República Guilherme Göpfert, autor da recomendação, o acidente envolvendo um vôo da companhia aérea Passaredo, na última sexta (8), e o recorrente desvio de vôos para as cidades próximas em razão da impossibilidade de pouso naquele aeroporto, por condições metereológicas adversas, demonstraram a urgência na implantação dos sistemas.
Os itens de segurança são considerados básicos para navegação aeroportuária. O PAPI é um sistema de luzes que orientam os pilotos. Já o RNAV é um sistema de trajetória de aproximação por GPS, que também auxilia a segurança do pouso dos aviões. "Além de melhorar o nível de segurança e proteção à vida dos usuários, possibilitará a empresas aéreas a operar vôos noturnos e com aviões de maior capacidade”, observa o procurador da República.
A implantação dos dois sistemas de segurança é acompanhada por meio do inquérito civil público, cujo eventual descumprimento poderá ensejar na adoção das medidas judiciais cabíveis. (Com Assessoria)

Fonte: Eduarda Fernandes - RD News

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Terminal de embarque do aeroporto de Nova Mutum deve ser entregue em março

Terminal de embarque do aeroporto de Nova Mutum deve ser entregue em março

A Prefeitura de Nova Mutum segue com as obras de construção do Terminal de Embarque e Desembarque do Aeroporto Municipal - Brigadeiro Eduardo Gomes. A obra faz parte do projeto de melhoria de infraestrutura do aeroporto.
O terminal terá saguão de espera, refeitório, guichê de embarque e desembarque, além de sala de estar para pilotos em trânsito.
De acordo com o vice-prefeito de Nova Mutum, Leandro Félix o projeto inicial tem o custo de R$ 253 mil, o montante é oriundo de convênio entre o Município e o Ministério do Turismo. A obra compõe o pacote de obras previstas no Plano Avança Nova Mutum (PANM). O Plano foi lançado em fevereiro de 2014, com previsão de 12 grandes obras e investimentos superiores a R$ 20 milhões.
A construção do Terminal é um importante passo para que no futuro o Município possa pleitear mudanças de categorias junto a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e consequentemente vôos comerciais. “Neste primeiro momento ampliaremos nossa infraestrutura e posteriormente estaremos investindo para atingirmos tal patamar”, destaca Félix.
Com uma dimensão de mil e 500 metros de comprimento, por 24 metros de largura a pista do aeroporto Brigadeiro Eduardo Gomes está classificada na categoria PCN 18, método utilizado para estabelecer a resistência de pavimentos destinados à aeronaves de mais de 5.700 kg.
Após a conclusão do Terminal outro passo é o balizamento noturno. “Essa é uma demanda que requer um investimento muito alto, para isso iremos buscar parcerias e mobilizarmos nossa bancada federal à nos auxiliarem neste processo”, afirma Félix.
Leandro ainda comentou o fato de Nova Mutum ser um entroncamento que liga várias regiões do País. Na visão dele esse é um ponto importante para que o Município seja referência para aviação regional. 


quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Prefeitura garante novos equipamentos para aeroporto em Rondonópolis

Prefeitura garante novos equipamentos para aeroporto em Rondonópolis
O prefeito Percival Muniz (PPS) reforçou na manhã desta quarta-feira (13) durante coletiva de imprensa realizada na Prefeitura Municipal que vão ser investidos recursos do município em equipamentos para garantir maior precisão e seguranças para pousos e decolagens no Aeroporto Municipal Maestro Marinho, em Rondonópolis.
Segundo o prefeito, a ação atende a um pedido dos vereadores. O pedido ocorreu após o incidente registrado na última sexta-feira (8) com uma aeronave da companhia aérea Passaredo.
“Nós estamos aguardando o relatório para ver as causas do incidente, contudo, sabemos que não temos uma pista sinalizada que dê maior segurança principalmente na hora da aterrisagem. Para isto, precisamos investir em equipamentos que garantam esta segurança, ” disse o prefeito.
Foto: AgoraMT
Foto: AgoraMT
Na coletiva, o prefeito autorizou ao secretário municipal de transporte e trânsito, Argemiro Ferreira, que dê início ao processo licitatório para a implantação do RNAV e do PAPI. Ao todo deverá ser investido cerca de R$ 1 milhão, o prazo para que os equipamentos sejam implantados será de 90 dias.
“Nós estamos há alguns anos investindo no nosso aeroporto para melhorá-lo, é um dever do Estado e do Governo Federal. Começaram no aeroporto uma reforma e não terminaram, já tivemos várias audiências em Cuiabá e em Brasília, com senadores, deputados, governador, ministro. A prefeitura já precisou fazer vários investimentos, mesmo não sendo obrigação nossa, mas por demora na realização da reforma, ” disse o prefeito.
Segundo o gestor, com os dois equipamentos, o aeroporto passa a ter a sinalização da aproximação de voo.  “Já tem Raio X e outros equipamentos. Vamos tem que tirar os recursos de algum outro lugar, mas vamos atender mais uma coisa que não é obrigação nossa, ” disse Muniz.
Com os equipamentos, o secretário garante que a melhoria na visibilidade da pista “Entendemos quais são os elementos a serem implantados para garantir a segurança. Com a aquisição e o funcionamento destes equipamentos melhoramos de 60% para 80% a visibilidade e ficamos a nível de qualquer aeródromo do país, ” disse Argemiro.
Fonte:Jéssica Estellen -  AgoraMT

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Cenipa inicia investigação e prefeitura de Rondonópolis se manifesta sobre incidente com aeronave da Passaredo

Cenipa inicia investigação e prefeitura de Rondonópolis se manifesta sobre incidente com aeronave da Passaredo
Ao tentar pousar, avião atinge lavoura de soja e cerca em Mato Grosso

Uma equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), está em Rondonópolis (MT) dando início ao trabalho de investigação das causas do incidente e avaliando a aeronave da empresa aérea Passaredo que realizou um ‘pouso forçado’ na madrugada de sábado (9). A equipe da Cenipa não concedeu entrevista.
Segundo informações, no dia do imprevisto a aeronave acabou atingido uma plantação de soja e a cerca de arame que ficam próximos ao aeroporto, bem no momento que tentava pousar em Rondonópolis. Foi necessário fazer a arremetida para depois pousar na pista do aeroporto.
A Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Setrat), responsável pela gestão do Aeroporto Municipal Maestro Marinho Franco, informou por meio de uma nota que todos os instrumentos necessários para auxiliar os pilotos durante o pouso e decolagem estavam funcionando normalmente. Além disso, o incidente provocou danos a uma cerca que, rapidamente, foi reparada pela equipe do aeroporto, pois faz o bloqueio de animais para a pista.
“A biruta, o farol rotativo, o balizamento e as Estações Permissionárias de Telecomunicações Aeronáuticas (EPTA) estão funcionando dentro de sua normalidade. Nós, da gestão do aeroporto, estamos acompanhando tudo desde o momento do ocorrido. Nossa prioridade é garantir a segurança dos usuários. A caixa de comunicação do avião e também as gravações da EPTA, responsável pela comunicação com o piloto, já estão sendo analisadas para identificar o que de fato aconteceu”, explica o secretário Argemiro Ferreira.
Ainda conforme informações da prefeitura, o laudo da Cenipa será emitido assim que a inspeção for concluída. Diretores da empresa aérea também estão na cidade para acompanhar os trabalhos. Nenhum passageiro ou tripulante se feriu.

Fonte: AgoraMT

domingo, 10 de janeiro de 2016

Azul Linhas Aéreas e Governo do Estado discutem incentivos para aumentar voos em Mato Grosso

Azul Linhas Aéreas e Governo do Estado discutem incentivos para aumentar voos em Mato Grosso
Da Redação - Wesley Santiago

Azul e Governo do Estado discutem incentivos para aumentar voos em Mato Grosso
Foto: Allan Martins Antunes/Airlines.Net

A Azul Linhas Aéreas e o governador Pedro Taques (PSDB) discutem alguns incentivos para que a companhia aumente o número de voos em Mato Grosso e passe a operar em novos destinos, facilitando assim ligações entre os principais municípios do estado, que tem um território de mais de 903 mil km². Uma das ações seria a redução do imposto cobrado sobre o querosene de aviação.

Recentemente, o governador Pedro Taques anunciou que: “Quero criar também um projeto de incentivos fiscais para aviação. Nós não ganhamos nada no combustível de avião, então nós estamos trabalhando um projeto chamado Voe Mato Grosso, que isenta companhias que abastecerem no Estado”.

Em entrevista exclusiva ao Olhar Direto, o diretor de Planejamento e Alianças da Azul Linhas Aéreas, Marcelo Bento, confirmou que a companhia conversa com o governo do Estado sobre incentivos para o setor: “A questão de redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o combustível é uma das conversas que estamos tendo com o estado. O querosene de aviação tem um grande impacto nos custos operacionais”.

Como o Plano de Aviação Regional, apresentado pela presidente Dilma Rousseff (PT), não saiu do papel, a companhia busca com os governos estaduais saídas para contornar a crise: “Infelizmente o plano de Aviação Regional não chegou a ser implantado a tempo. Existem verbas federais disponíveis para que as reformas nos terminais sejam feitas, cabe os estados pleitearem”, finalizou Marcelo.

O plano

O plano, que já tinha sido anunciado pela presidente Dilma Rousseff (PT) em 2012, tem como meta atender 96% da população brasileira com aeroportos a uma distância média de 100 quilômetros de cada cidade do País. Para que isso aconteça, o Estado irá arcar com os custos de 50% dos assentos das aeronaves, em voos com origem ou destino a cidades do interior. O limite é de 60 lugares por trecho.

Com isso, o governo deixaria de cobrar tarifas aeroportuárias para passageiros e companhias - como taxa de embarque, de pouso, permanência ou navegação. Assim os tributos deixariam de ser recolhidos e seriam repassados para as empresas aéreas. As grandes companhias brasileiras como Azul, TAM e GOL já manifestaram interesse em aumentar os seus voos para o interior do país.  


Fonte: OLHAR DIRETO

sábado, 9 de janeiro de 2016

O que teria ocorrido com avião que quase pousou fora da pista em Rondonópolis?

O que teria ocorrido com avião que quase pousou fora da pista em Rondonópolis?
A empresa a Passaredo Linhas Aéreas tem negado por meio de sua assessoria, que o fato ocorrido na noite de sexta-feira (08), ao lado Aeroporto Maestro Marinho Franco em Rondonópolis tenha sido um pouso forçado.

Segundo a empresa, o que ocorreu de fato com o voo que vinha de Brasília (DF), foi uma arremetida. O termo técnico é utilizado quando o piloto de uma aeronave retoma o voo, no momento em que existe um problema no procedimento de pouso.

Um instrutor de voo , que preferiu não se identificar, garantiu ao Primeira Hora, que a aeronave chegou por alguns segundos a tocar numa plantação de soja ao lado da pista e arremeteu logo em seguida, pousado em segurança na momentos depois. O avião chegou a bater numa cerca, parte da fuselagem ficou danifica.

Após os momentos de susto, todos os passageiros desembarcaram sem qualquer ferimento.

A Passaredo ainda informou que a aeronave foi avaliada neste sábado (09) pelo departamento de manutenção da empresa.

O mal tempo, segundo dois pilotos ouvidos pelo Primeira Hora é uma das hipóteses para o ocorrido.

A direção do Aeroporto Maestro Marinho Franco ainda não emitiu um nota oficial sobre o caso. 







Ao tentar pousar, avião atinge lavoura de soja e cerca em Rondonópolis

Ao tentar pousar, avião atinge lavoura de soja e cerca em Rondonópolis
Da Redação - Viviane Petroli
Foto: Messias Filho/Agora MT
Ao tentar pousar, avião atinge lavoura de soja e cerca em Mato Grosso
Passageiros de um voo da empresa Passaredo que desembarcou em Rondonópolis na noite de sexta-feira, 08 de janeiro, passaram por momentos de apreensão, após atingir uma lavoura de soja e romper uma cerca de arame farpado ao tentar pousar no Aeroporto Maestro Marinho Franco. O voo vinha de Brasília (DF).
O voo 2330, em decorrência as condições meteorológicas, teria atingindo a lavoura e a cerca de arame em uma tentativa de pouso em Rondonópolis, onde foi necessária a realização de uma arremetida. As primeiras informações obtidas pelo Olhar Direto seriam de que a aeronave teria pousado na plantação, localizada na cabeceira Sul do aeroporto.
 
O "possível" pouso na lavoura foi negado pela Passaredo, que em nota informou ter sido necessário o procedimento de arremetida, após toque da aeronave no solo. A companhia aérea informou à reportagem que o pouso ocorreu normalmente, após o fato, e que nenhum passageiro ficou ferido.
 
O pouso foi realizado às 00h23.
 
Confira nota enviada pela Passaredo Linhas Aéreas:
 
“Durante a noite de ontem, em função de condições meteorológicas adversas durante o pouso do voo 2330 em Rondonópolis-MT, foi necessário efetuar uma arremetida após o toque da aeronave no solo. Após o procedimento, foi realizado nova aproximação e pouso normal. O desembarque dos passageiros ocorreu normalmente próximo ao horário previsto. A aeronave passa por inspeção dos técnicos do departamento de manutenção da companhia.

O pouso aconteceu as 00h23 e o voo era procedente de Brasília (DF).”


FONTE: OLHAR DIRETO

Aeroporto Marechal Rondon terá mais de 170 voos diferentes em 2016

Aeroporto Marechal Rondon terá mais de 170 voos diferentes em 2016
Empresas aéreas mudam rotas de voos para se adequar à demanda de passageiros
Marcus Mesquita/MidiaNews
ORLANDO MORAIS JR 
DA REDAÇÃO

Tramitam hoje na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mais de 170 pedidos para inclusão de novas rotas ou mudanças de horários de voos das principais empresas aéreas que atuam no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande.

As mudanças fazem parte da reestruturação das empresas aéreas como resposta à crise que o setor vem atravessando há quatro anos e que promete se agravar em 2016. No Aeroporto Marechal Rondon, por exemplo, o número de passageiros, que sempre cresceu desde que ele foi fundado, caiu nos últimos seis meses. O balanço de 2015, que será divulgado neste mês, deve trazer um quadro de estagnação em relação a 2014, com tendência de queda nos próximos meses, de acordo com a Infraero.

Dentre os pedidos de mudanças no aeroporto de Várzea Grande, 70 estão em análise e devem ser autorizados pela Anac em breve. Outros 35 já estão autorizados e devem começar a operar nos próximos meses. Serão pelo menos 45 mudanças em voos da Gol, 25 da Azul e 20 da Tam.

Uma das rotas já autorizadas e que será operada pela Gol e pela Tam é Cuiabá-Rio de Janeiro (Aeroporto Internacional do Galeão) sem escalas. Pela Tam, o primeiro voo será no dia 4 de março. Nesse dia já não há vaga na rota sem escalas, já que as passagens estavam sendo vendidas ao valor promocional de R$ 159. Pela Tam, a rota Cuiabá-Rio de Janeiro sem escalas será operada com saída de Cuiabá às 05h20 e chegada ao Rio às 08h27. O voo de volta sai às 21h16 do Rio e chega em Cuiabá às 22h31. 

O voo JJ-3074 decolará da capital de Mato Grosso sempre às segundas, terças, sextas e sábados. No sentido inverso, o voo JJ-3073 saírá da capital fluminense sempre às segundas, quintas, sextas e domingos.

A Tam segue atenta à demanda e às necessidades dos clientes para iniciar, ampliar ou readequar as suas operações
A Gol ainda não divulgou quando vai começar a voar de Cuiabá para o Rio sem escalas. Mas, segundo a Anac, o voo GLO-1067 será operado todos os dias, com exceção de sábado, saindo às 18h30 de Cuiabá e chegando ao Aeroporto do Galeão às 20h59. A volta será às 23h14 (voo GLO-1066), com chegada em Cuiabá prevista para as 2h05. No sábado, o voo GLO 1974 sai de Cuiabá às 12h20 e chega ao Rio às 14h59.

Segundo a assessoria de imprensa da Gol, a empresa ainda não definiu quando vai começar a operar esse voo, mas confirmou que uma série de mudanças está em andamento, com vistas a “atender melhor a demanda” de seus clientes.

Por ser de capital aberto (as ações da empresa na bolsa de valores brasileira caíram 83,4% em 2015), a Gol não entrou em detalhes sobre se haverá cortes de pessoal ou cancelamento de rotas a partir do Aeroporto Marechal Rondon.

Segundo a assessoria de imprensa da Tam, a empresa “segue atenta à demanda e às necessidades dos clientes para iniciar, ampliar ou readequar as suas operações”, informou.

Juntas, as maiores empresas aéreas brasileiras – TAM, Gol, Azul e Avianca – perderam cerca de R$ 3,7 bilhões entre os meses de janeiro e setembro de 2015. Desde 2011, as perdas acumuladas pelas companhias aéreas somam cerca de R$ 13 bilhões.

FONTE: Midia News

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Secretário busca implantação de equipamentos de PAPI e RNAV para o Aeroporto Municipal de Rondonópolis

Secretário busca implantação de equipamentos de PAPI e RNAV para o Aeroporto Municipal de Rondonópolis
Secretário busca implantação de equipamentos de PAPI e RNAV para o Aeroporto Municipal
Por determinação do prefeito Percival Muniz, o secretário Municipal de Transporte e Trânsito, Argemiro Ferreira, deu início ao processo de implantação do RNAV e PAPI para o Aeroporto Municipal Maestro Marinho Franco. As operações com os aparelhos vão garantir mais segurança durante pousos e decolagens das aeronaves, pois permitirão que os pilotos sejam guiados por GPS e também por luzes instaladas nas laterais da pista que informarão a altitude precisa da aeronave.
Os aparelhos seriam instalados junto com um pacote de obras realizadas pelo Governo do Estado, ainda na gestão anterior, mas que foram embargadas após irregularidades na construção. Pela demora na instalação dos equipamentos que estariam previstos, o prefeito decidiu solucionar o problema e autorizou o gestor do aeroporto a buscar a instalação dos mesmos.  A partir daí, Argemiro vem trabalhando para desencadear o processo de aquisição dos aparelhos.
“O processo já está em andamento e em breve nosso aeroporto estará operando com estes equipamentos. Mais segurança para os pilotos e também para mais de cinco mil usuários que utilizam mensalmente os voos que saem de Rondonópolis para outras localidades, como Cuiabá, Campinas, Ribeirão Preto e Brasília”, explica Argemiro Ferreira.
Papi
PAPI (Precision Approach Path Indicator, ou em português, Indicador de Percurso de Aproximação de Precisão), é um sistema de luzes, colocado ao lado da pista, que tem por objetivo informar os pilotos sobre a altitude correta, ou precisa, em que se encontra o avião quando se aproxima da pista para pousar.
O PAPI é composto por duas, ou quatro caixas, cada uma contendo um sistema óptico de luzes que alternam entre o branco e o vermelho. São visíveis a cinco milhas (9,3 Km) durante o dia, e a 20 milhas (37 Km) à noite. De acordo com o ângulo de aproximação do avião à pista, as luzes podem variar e indicar a altitude da aeronave.
Rnav
É um sistema de navegação com coordenadas geográficas por meio do sistema GPS, em que a aeronave voa por uma sequência de pontos até o local de destino. Com o RNAV as aeronaves não precisarão mais ziguezaguear entre os auxílios baseados na superfície para alcançar seus destinos. As aeronaves em RNAV voam diretamente de um ponto para o outro.
Do mesmo modo, se antes as rotas de partida e chegada dos aeródromos se restringiam aos trajetos sobre os auxílios instalados nas proximidades, com o procedimento amplia-se o número de alternativas para novas rotas do gênero, agilizando pousos e decolagens e desobstruindo os terminais aéreos.
Rotas superiores também ganham flexibilidade com o RNAV e passam a dispor de trajetórias de voo alternativas e mais precisas para contornar, por exemplo, situações meteorológicas adversas.

FONTE: O MÉDIO NORTE

Retrospectiva 2015 do CGB Online

Retrospectiva 2015 do CGB Online
 https://joshuabonehillpaine.files.wordpress.com/2014/12/2015-logo.jpg


Já estamos em 2016, por isso o CGB Online preparou uma retrospectiva das melhores ou piores notícias que publicamos aqui no em 2015. São publicações que renderam muitos views, likes e compartilhamentos no decorrer do ano passado. Optamos por colocar apenas os títulos das notícias, uma vez que, ser puséssemos o texto e imagens a postagem iria ficar muito grande e pesada. 
Confira:

JANEIRO
23 - Apagão atinge pista do Aeroporto Marechal Rondon, e vários voos são cancelados.
25 - Segundo apagão na pista do Aeroporto Marechal Rondon.


MARÇO
02 - Azul inicia a rota inédita entre Sinop e Campinas
26 - Azul cancela dois voos noturnos em Sinop
31 - Azul anuncia fim de voos noturnos em Alta Floresta

ABRIL
07 - Passaredo inicia voos em Rondonópolis
25 -Luzes do balizamento noturno é consertado no Aeroporto Maestro Marinho Franco
29 - Sema dispensa estudo de impacto ambiental do Aeroporto de Sinop

JULHO
23 - Prefeitura abre licitação para obras no 'puxadinho' do Aeroporto de Sinop

31 - GOL solicita a ANAC voos para Sinop
31 - Passaredo solicita voos entre Alta Floresta e Brasília
31 - Airbus A321 da TAM aterrisa pela primeira vez em 2015 no Aeroporto Marechal Rondon