sexta-feira, 17 de abril de 2020

Sinop volta a ter voos para Cuiabá a partir do próximo mês

Sinop volta a ter voos para Cuiabá a partir do próximo mês


A Azul Linhas Aéreas confirmou que retomará, a partir de 11 de maio, suas operações no aeroporto presidente João Figueiredo, o 2º maior de Mato Grosso em número de passageiros. A previsão inicialmente é de um voo diário saindo do aeroporto Marechal Rondon, Cuiabá/Várzea Grande às 12h e chegando em Sinop às 13h. A volta é às 13:45h.

Na consulta feita, há pouco, no site da empresa, o bilhete para 11 de maio tem duas tarifas – R$ 249 e R$ 289 – valor sujeito a alteração.

Os voos haviam sido suspensos desde o último dia 26 por conta da pandemia do Coronavírus. A empresa estava operando com 3 voos de Sinop para Cuiabá e Campinas (SP). Ainda não foi previsto quando a companhia planeja retomar a rota para São Paulo, uma das mais procuradas por passageiros de diversas cidades do Nortão e Sul do Pará que embarcam em Sinop.

A GOL também suspendeu, mês passado, o voo diário direto para Guarulhos e ainda não previu quando retoma suas operações em Sinop.

Não foi feita projeção por parte da empresa que assumiu a gestão do aeroporto presidente Figueiredo da quantidade de passageiros que deixou de viajar nos últimos 20 dias em que os 4 voos diários foram suspensos.

A Azul também suspendeu, mês passado, seu voo diário para Cuiabá.

FONTE: Só Notícias/Editoria/Cleber Romero (foto: Só Notícias/arquivo)

quinta-feira, 9 de abril de 2020

PROJETOS DA INFRAERO PARA O AEROPORTO DE SORRISO SÃO APROVADOS PELA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL

PROJETOS DA INFRAERO PARA O AEROPORTO DE SORRISO SÃO APROVADOS PELA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL


Os projetos da Infraero para a revitalização, recuperação e sinalização horizontal da pista de pousos e decolagens, pátio de aeronaves e taxiway do Aeroporto de Sorriso/Adolino Bedin, em Mato Grosso (MT) foram aprovados pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) do Ministério da Infraestrutura. Com esse resultado, a prefeitura poderá encaminhar a contratação das obras de modernização do aeroporto, que deverá contar com recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC).

De acordo com a SAC, a Infraero foi uma das projetistas que aprovou trabalhos com mais agilidade na pasta, o que demonstra a capacidade da empresa para atender às demandas de seus clientes. Ao todo, foram cerca de três meses para o alinhamento dos trabalhos e a aprovação final pela secretaria.

“Com a aprovação dos projetos, a Prefeitura de Sorriso tem os requisitos básicos para iniciar o processo de licitação das obras. Na prática, podemos dizer que a Infraero viabilizou a primeira parte da obra no aeroporto, já que os projetos são essenciais para os serviços e a aprovação também é necessária para que o recurso seja liberado pela SAC, que faz a gestão do FNAC, um fundo voltado para fomentar a aviação civil no Brasil”, avalia o superintendente de Desenvolvimento de Serviços em exercício, Rodrigo Medeiros.


As melhorias propostas pela Infraero no aeroporto, que conta com pista de 1.700 metros de comprimento por 30 de largura, ajudarão a cidade a receber voos de aeronaves maiores, como Embraer 190, 195 e similares. Para isso, o projeto prevê a reforma e revitalização do sistema de pistas e pátios, com recapeamento, reforço de estrutura, nivelamento, instalação de nova sinalização, entre outros.

Serviços da Infraero atendem a todo o segmento aeroportuário
Os projetos da Infraero para o Aeroporto de Sorriso fazem parte de um portfólio que a Infraero pode oferecer ao setor de aviação civil brasileiro. Para isso, a empresa conta com equipes que atuam em todo segmento aeroportuárias, como regulamentação, operação, segurança, manutenção, engenharia, meio ambiente, finanças e logística.

É com esse conjunto de corpo técnico, aliado à experiência de 46 anos no desenvolvimento da aviação civil do País, que a empresa oferece soluções customizadas, planejadas e executadas de acordo com as necessidades dos clientes. Além dos projetos de engenharia, a Infraero oferece serviços de desenvolvimento de sistemas, consultorias ambientais, projeção de demanda do transporte aéreo e serviços na área de TI para aeroportos, além de atividades de manutenção de pista e pátios, com serviços de macrotextura, medição de atrito e remoção de borracha.

Um dos exemplos da atuação da Infraero está no Aeródromo Botelho, em Brasília. A empresa foi contratada pelo Governo do Distrito Federal para fazer a gestão, análise e levantamento de ajustes e melhorias a serem feitos no local; gestão de contratos comerciais e tarifas de utilização do aeródromo, bem como a execução das atividades aeroportuárias de acordo com as normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea).

Aos operadores de aeroportos a Infraero também oferece treinamentos para capacitar as equipes dos terminais com formação e aperfeiçoamento de bombeiros de aeródromos, gestão aeroportuária, fiscalização de pátio, entre outros.

Somente em 2019, a Infraero firmou 76 contratos, com 36 aeroportos atendidos. Entre esses terminais estão os de Correia Pinto (SC), Divinópolis (MG) e Parnaíba (PI), além de Botelho (DF), onde a Infraero faz a gestão aeroportuária. Para conhecer em detalhes todos os produtos e serviços oferecidos pela Infraero, acesse www.infraero.gov.br/negocios.

FONTE: INFRAERO

quinta-feira, 2 de abril de 2020

Empresas prorrogam até maio suspensão dos voos no aeroporto de Sinop por conta do Coronavírus

Empresas prorrogam até maio suspensão dos voos no aeroporto de Sinop por conta do Coronavírus


As companhias Azul e GOL prorrogam até o dia 7 de maio a suspensão de voos diários no aeroporto municipal João Figueiredo por conta do Coronavírus. Desde dia 26 as duas deixaram de operar em Sinop e primeira decisão é que a suspensão iria até a última segunda-feira (3o). Nesse período, o terminal está aberto, com equipe reduzida, para atender a demanda gerada pela aviação executiva (voos particulares). As informações foram confirmadas, há pouco, pela assessoria da empresa que administra a unidade aeroportuária, ao Só Notícias.

Atualmente, a Azul opera com três voos no aeroporto de Sinop. Dois deles são para o Internacional Marechal Rondon Cuiabá/Várzea Grande e outro direto para Viracopos, em Campinas (SP). Já a Gol faz voos diários de Sinop ao aeroporto Internacional André Franco Montoro, em Guarulhos (SP).

Sem voos, moradores de Sinop, por exemplo, são obrigados a irem de carro ou ônibus a Cuiabá (500 km) para seguirem viagem de avião a São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e diversos outros Estados. Em dezembro passado, 20.597 passageiros passaram pelo aeroporto presidente João Figueiredo. Foi o maior resultado alcançado em 2019 com média superior a 664 pessoas embarcando e desembarcando por dia.

Em Sorriso, a Azul também ampliou a suspensão das operações de 30 de junho para até 31 de dezembro da rota para, devido à pandemia do Coronavírus. De acordo com o comunicado, a medida foi tomada levando em conta a necessidade de contenção financeira da empresa que já suspendeu as operações internacionais e também em 50% da malha por que era responsável no país.

FONTE: Só Notícias/Cleber Romero (foto: assessoria/arquivo)

quarta-feira, 1 de abril de 2020

Marechal Rondon é o único aeroporto que terá voos em MT pelos próximos 30 dias

Marechal Rondon é o único aeroporto que terá voos em MT pelos próximos 30 dias
O Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, é o único em atividade com voos regulares pelo menos até o dia 30 de abril, já que faz parte da Operação Malha Viária, organizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que tem o intuito de garantir que nenhum estado brasileiro fique sem ligação aérea.
Ao longo do mês de abril, o Marechal Rondon receberá voos comerciais de domingo à sexta-feira, com rotas regulares para São Paulo (SP), Campinas (SP) e Porto Velho (RO). Os voos serão operados pelas empresas Azul, Gol e Latam. Confira os horários na galeria de fotos abaixo.
Por decisão comum entre as companhias aéreas, Gol, Azul e Latam, os voos comerciais, entre pousos e decolagens, nos aeroportos de Rondonópolis e Sinop (212 e 500 km, respectivamente, da Capital) estão suspensos até o dia 30 de abril, devido ao baixo fluxo de movimentação nos aeroportos e procura por passagens, causado pela pandemia da Covid-19.
Já o aeroporto de Alta Floresta (791 km da Capital) também segue com os voos suspensos, porém, a previsão de retomada à normalidade está prevista para o dia 30 de junho.
O secretário de Desenvolvimento Econômico de Sorriso (420 km da Capital), Cláudio Drusina, confirmou ao ReporterMT que o aeroporto está com as atividades suspensas por pelo menos até o dia 31 de dezembro deste ano por causa da pandemia do coronavírus, que provocou cancelamento de voos e consequentemente redução no quadro de funcionários, já que não o terminal está parado devido às medidas de prevenção e segurança à saúde.
“Os terminais permanecerão abertos, com equipe reduzida, para atender a demanda gerada pela aviação executiva. Nossos aeroportos seguem todas os protocolos do Ministério da Saúde, da Anvisa e da Organização Mundial da Saúde (OMS) no que se refere à prevenção à Covid-19”, informou a concessionária Centro-Oeste Airports (COA).

terça-feira, 31 de março de 2020

Três aeroportos de MT suspendem voos comerciais; só o Marechal Rondon funciona

Três aeroportos de MT suspendem voos comerciais; só o Marechal Rondon funciona
Arthur Santana/Spotteando.br



Em virtude da pandemia do novo coronavírus, mato-grossenses que tinham viagens marcadas ou vierem a precisar de voos comerciais pelos próximos 30 ou 60 dias, terão que refazer os planos adiando os compromissos ou readequando datas e horários caso tenham como destinos outras capitais do País. Tais rotas serão realizadas de domingo a sexta-feira pelas companhias Azul, Gol e Latam, porém de maneira bem reduzida. Confira os dias e horários ao final do texto.

Dentro do Estado, dois aeroportos regionais: de Rondonópolis e Sinop suspenderam todos os voos comerciais regulares até 30 de abril. Situação semelhante foi adotada pelo Aeroporto de Alta Floresta que cancelou os voos comerciais até 30 de junho. Esses quatro aeroportos são administrados pela Centro-Oeste Airports (COA).

Ao PORTAL AGORA MT, a empresa explicou que o Marechal Rondon faz parte da "Operação Malha Aérea Essencial" e por isso os voos não foram completamente suspensos.

Conforme a concessionária, a iniciativa foi organizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a fim de garantir que nenhum estado brasileiro fique sem ligação aérea por conta da pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19.

"Ao longo do mês de abril, o Aeroporto Internacional de Cuiabá - Marechal Rondon receberá voos comerciais de domingo a sexta-feira, com rotas regulares para São Paulo (SP), Campinas (SP) e Porto Velho (RO). Os voos serão operados pelas empresas Azul, Gol e Latam", informa a Centro-Oeste Airports.

No caso dos aeroportos de Alta Floresta, Rondonópolis e Sinop, a concessionária informa que todos os voos regulares estão suspensos por decisão das companhias aéreas. Nesse período, os três terminais permanecerão abertos, com equipes reduzidas, para atender a demanda gerada pela aviação executiva.

FONTE: Welington Sabino - AGORA MT

Reprodução

voos de abril no marechal Rondon

segunda-feira, 30 de março de 2020

Marechal Rondon atende malha essencial e só três empresas devem manter voos

Marechal Rondon atende malha essencial e só três empresas devem manter voos
Aeroporto internacional Marechal Rondon
A pandemia da Covid-19 reduziu drasticamente o movimento do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande. Nessa segunda, somente duas das três empresas que devem atuar na capital por determinação da Anac, estavam atuando. Na manha dessa segunda, estavam previstos 7 voos e à tarde somente um, segundo informações no site da Infraero.
Dos 8 voos, 4 partem e 4 chegam ao aeroporto Marechal Rondon. À tarde, somente um voo estava confirmado para chegar em Cuiabá, vindo de Porto Velho.
Na última sexta (27), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) definiu a malha essencial das empresas Gol, Azul e Latam. Somente aviões da Latam deixaram de sair ou chegar na capital. A distribuição dos voos, segundo Anac, visa manter uma malha que continue integrando Cuiabá com o restante do país.
A Azul cancelou, na semana passada, todos os voos que chegariam ou partiriam de Mato Grosso e avisou que a suspensão iria até 30 de junho. Contudo, a empresa voltou a atuar após determinação da Anac e nessa segunda trabalhou com 6 voos.
Já a Latam, apesar da determinação da Anac não tem operações previstas em Cuiabá. Nem mesmo os serviços de táxi aéreo têm operações agendadas para a semana. De acordo com a assessoria da companhia, O Grupo LATAM Airlines está realizando uma significativa redução de seus voos e manterá apenas uma malha aérea mínima essencial a ser voada a partir desta semana. O quadro geral de rotas canceladas será informado durante a semana.
Com relação às suas rotas internacionais, a empresa já anunciou em 29 de março de 2020 que manterá apenas três rotas a partir do Brasil para Nova York (JFK), Miami e Santiago. As outras rotas internacionais estão suspensas temporariamente até 30 de abril de 2020.

sábado, 28 de março de 2020

Aeroporto Marechal Rondon já teve 325 voos cancelados após pandemia do coronavírus

Aeroporto Marechal Rondon já teve 325 voos cancelados após pandemia do coronavírus
Aeroporto Marechal Rondon já teve 325 voos cancelados após pandemia do coronavírus

Desde o inicio da pandemia de coronavírus, o setor de aviação foi um dos mais afetados economicamente. Levantamento feito pela concessionaria Centro-Oeste Airports, que administra o Aeroporto Marechal Rondon em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), aponta que 325 voos foram cancelados no período de oito dias. Em 2018, a aviação comercial representou 1,9% do Produto Interno Bruto, impactando a economia em R$ 131 bilhões. 

Os dados foram colhidos entre os dias 19 e 26 deste mês. Neste período, 580 voos estavam previstos para sair do Aeroporto, mas apenas 255 decolaram. Na última quarta-feira (25), por exemplo, foram cancelados 64 voos, sendo o maior número durante toda a semana. Neste dia, apenas 14 voos foram operados.

Por conta da queda da demanda no Brasil, o Governo Federal anunciou que vai socorrer as companhias aéreas. Por meio de Medida Provisória (MP) e decreto, o recolhimento das tarifas de navegação aérea será postergado, além disso, será adiado o pagamento das outorgas aeroportuárias sem cobrança de multa, assim como as obrigações de reembolso. 

A MP trata do reembolso de passagens aéreas para solicitações efetuadas até o dia 31 de dezembro deste ano. O prazo para reembolso pode ser feito pelas companhias em 12 meses. Já os consumidores ficarão isentos de possíveis penalidades contratuais, mediante a aceitação de crédito para utilização futura.  

quinta-feira, 26 de março de 2020

Empresas cancelam voos no aeroporto de Sinop por conta do Coronavírus

Empresas cancelam voos no aeroporto de Sinop por conta do Coronavírus


A assessoria da empresa que administra o aeroporto municipal João Figueiredo confirmou, há pouco, ao Só Notícias, que está com seus voos comerciais regulares suspensos até o dia 30 do próximo mês, por decisão das duas companhias aéreas, que operam na unidade. Nesse período, o terminal permanecerá aberto, com equipe reduzida, para atender a demanda gerada pela aviação executiva.

No aeroporto em Sinop, a Azul Linhas Aéreas opera com três voos. Dois deles são para o Internacional Marechal Rondon Cuiabá/Várzea Grande e outro direto para Viracopos, em Campinas (SP). Já a Gol Linhas Aéreas operar voos diários de Sinop ao aeroporto Internacional André Franco Montoro, em Guarulhos (SP).

Sem voos, moradores de Sinop, por exemplo, são obrigados a irem de carro ou ônibus a Cuiabá (500 km) para seguirem viagem de avião a São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e diversos outros Estados. Em dezembro passado, 20.597 passageiros passaram pelo aeroporto presidente João Figueiredo. Foi o maior resultado alcançado em 2019 com média superior a 664 pessoas embarcando e desembarcando por dia.

Na semana passada, a a Azul também suspendeu temporariamente até 30 de junho as operações no aeroporto Adolino Bedin, em Sorriso, onde tem um voo diário, para ajudar evitar a proliferação do Coronavírus.

Anteriormente, a empresa informou que está realizando ajustes em sua malha doméstica e internacional. Ao todo, está reduzindo sua capacidade consolidada de 20% a 25% no mês de março e entre 35% a 50% em abril e meses seguintes até que a situação se normalize.

FONTE: Só Notícias/Cleber Romero (fotos: Maurício Vitorino/assessoria/arquivo - atualizada 14:55h)

segunda-feira, 23 de março de 2020

Empresa também suspende voos nos aeroportos de Alta Floresta e Barra do Garças

Empresa também suspende voos nos aeroportos de Alta Floresta e Barra do Garças


A Azul Linhas Aéreas confirmou, há pouco, ao Só Notícias, que suspendeu nesta segunda-feira, as operações nos aeroportos de Alta Floresta e de Barra do Graças, que têm um voo diário. De acordo com informações da assessoria, houve queda na demanda gerada pela propagação do coronavírus. “A suspensão valerá até 30 de junho. A companhia esclarece que já está em contato com os clientes impactados pelas alterações e ressalta que todos eles serão reacomodados em outros voos”, consta no trecho da nota.

A empresa também suspendeu temporariamente o voo diário no aeroporto de Sorriso Adolino Bedin, na última sexta-feira, pelo mesmo período de Alta Floresta e Barra do Graças para ajudar evitar a proliferação do Coronavírus. Algumas operações em Sinop podem ser afetadas por alguns dias já que a está realizando ajustes em sua malha doméstica e internacional.

Ao todo, está reduzindo sua capacidade consolidada de 20% a 25% no mês de março e entre 35% a 50% em abril e meses seguintes até que a situação se normalize em relação as medidas governamentais de prevenção ao vírus.

Em Sinop também opera a Gol Linhas Aéreas informou, anteriormente, que está passando por ajustes constantes que visam garantir o equilíbrio entre o novo cenário de demanda e a qualidade e amplitude da malha aérea.

FONTE: NATIVA NEWS

Aeroportos de MT seguem funcionando com medidas preventivas

Aeroportos de MT seguem funcionando com medidas preventivas


O Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, e os terminais aeroportuários dos municípios de Alta Floresta, Rondonópolis e Sinop seguem operando normalmente, porém adotaram medidas para prevenção e combate ao avanço do coronavírus (Covid-19) em Mato Grosso.

Os quatro aeroportos são administrados pela concessionária Centro-Oeste Airports (COA), sob concessão do Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura. Para promover uma ação coordenada entre os aeroportos, a concessionária elaborou um guia de orientações para assegurar a saúde dos funcionários, passageiros e o pleno funcionamento dos setores.

Além disso, adotou medidas de intensificação da higienização, com álcool 70%, das superfícies e pontos de contato frequente, como corrimão, catraca e balcão, por exemplo. Também foram instalados dispensers de álcool gel nas áreas de grande circulação. Também foi ampliada a rotina de higienização das longarinas e de limpeza de sanitários, vestiários e salas de reunião.

Já os funcionários que têm contato direto com os passageiros e superfícies potencialmente contaminadas foram orientados a usar máscaras de proteção respiratória e luvas descartáveis. Além disso, estão sendo veiculados para os passageiros, em todos os sistemas de telas das operações, bem como por meio de cartazes, com medidas de prevenção ao coronavírus. Avisos sonoros do Ministério da Saúde também estão sendo transmitidos nos sistemas de som dos aeroportos.

Em Mato Grosso já existem dois casos confirmados da doença e 183 casos suspeitos estão sendo monitorados pela Secretaria de Estado de Saúde e pelo Gabinete de Situação, criado para realizar o monitoramento e adoção de medidas de enfrentamento de emergência contra a proliferação do coronavírus.

Para o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira, as medidas adotadas pelos aeroportos no Estado são fundamentais para a prevenção do coronavírus, sem que haja a restrição do deslocamento dos passageiros. “O Ministério da Infraestrutura ratificou a necessidade de que os aeroportos sigam operando normalmente e essa determinação está sendo cumprida com todas as medidas de segurança recomendadas”, disse o secretário.

sexta-feira, 20 de março de 2020

Empresa suspende voos diários em Sorriso por causa do Coronavírus e mantém rotas em Sinop

Empresa suspende voos diários em Sorriso por causa do Coronavírus e mantém rotas em Sinop


O secretário de Desenvolvimento Econômico de Sorriso, Cláudio Drusina confirmou, há pouco, durante reunião do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus, que a Azul Linhas Aéreas suspenderá temporariamente as operações no aeroporto Adolino Bedin, onde tem um voo diário, a partir da próxima segunda-feira até 30 de junho para ajudar evitar a proliferação do Coronavírus.

Ao Só Notícias, a companhia confirmou, em nota, que está realizando ajustes em sua malha doméstica e internacional. Ao todo, está reduzindo sua capacidade consolidada de 20% a 25% no mês de março e entre 35% a 50% em abril e meses seguintes até que a situação se normalize em relação as medidas governamentais de prevenção ao Coronavírus. Com isso, algumas operações em Sinop podem ser afetadas por alguns dias.

No aeroporto presidente João Figueiredo, a empresa opera com três voos. Dois deles são para o Internacional Marechal Rondon Cuiabá/Várzea Grande e outro direto para Viracopos, em Campinas (SP).

A assessoria da Gol Linhas Aéreas, que começou operar com voos diários entre Sinop e São Paulo, em novembro do ano passado, com destino ao aeroporto Internacional André Franco Montoro, em Guarulhos (SP), informou que está passando por ajustes constantes que visam garantir o equilíbrio entre o novo cenário de demanda e a qualidade e amplitude da malha aérea.

Hoje não foram cancelados voos no Aeroporto de Sinop. A companhia ressaltou ainda que está atenta, e que segue recomendações do órgão sanitário para tomar todas as medidas cabíveis, com o objetivo de proteger a segurança de seus passageiros.

O aeroporto em Sinop é o segundo maior do Estado e registrou, em dezembro do ano passado, aumento de 17,5% número de embarques e desembarques de passageiros.

FONTE: SÓ NOTÍCIAS

quinta-feira, 12 de março de 2020

Aviação regional segue em expansão e Asta Linhas Aéreas prevê um crescimento de 50% em 2020

Aviação regional segue em expansão e Asta Linhas Aéreas prevê um crescimento de 50% em 2020
Aviação regional segue em expansão e Asta Linhas Aéreas prevê um crescimento de 50% em 2020

Empresa anunciou o início das operações em mais três municípios de Mato Grosso, neste primeiro trimestre: Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sinop

A aviação regional está em plena expansão e um dos principais fatores para esse cenário positivo é o apoio da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), do Governo Federal e de alguns estados, por meio de incentivos como isenção de impostos e redução da alíquota do ICMS sobre os combustíveis. Essas e outras medidas devem possibilitar um crescimento significativo do transporte aéreo em regiões remotas, onde a estrutura e a logística são muito específicas.

Atuando no segmento sub-regional com foco no agronegócio, em Mato Grosso, desde 1995, a Asta Linhas Aéreas tem boas perspectivas para este ano e prevê um incremento em torno de 50% nos negócios. A empresa fechou 2019 com um faturamento de R$ 14,5 milhões e a projeção é encerrar 2020 com uma receita de R$ 22 milhões. “Para atingir essa meta, nosso plano de expansão prevê a inclusão de novas rotas e a aquisição de mais quatro aeronaves, ainda este ano. Hoje, temos três aviões Cessna Grand Caravan, que é um monomotor de 9 lugares, mas nossa estimativa é adquirir mais duas unidades desse modelo e dois Twin Otter, com 19 lugares”, afirma Adalberto Bogsan, CEO da Asta.

Nos últimos anos, a empresa intensificou suas atividades na região mato-grossense para atender a crescente procura dos passageiros do agronegócio, que aumentou 79% entre 2018 e 2019. Em janeiro, iniciou suas operações em Nova Mutum e se prepara para começar os voos em Lucas do Rio Verde, no dia 9 de março, e Sinop, ainda neste primeiro trimestre. Com a inclusão da nova linha, a Asta passa a operar 70 voos regulares por semana, atendendo 11 cidades mato-grossenses: Água Boa, Aripuanã, Canarana, Cuiabá, Juara, Juína, Nova Mutum, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste e Tangará da Serra, além de Lucas do Rio Verde.

Expansão nacional

Em agosto do ano passado, a Asta assinou uma parceria com a Azul, para integrar os voos que opera dentro do Estado de Mato Grosso à malha aérea nacional e internacional, com conexões em Cuiabá. Em outubro, firmou um acordo de intenção de operação com o Governo de Minas Gerais, para 2020. A companhia também planeja a extensão das linhas de Mato Grosso para Tocantins e Goiás.

De acordo com Bogsan, a projeção da companhia para os próximos 10 anos é passar das três aeronaves atuais para uma frota de 26 aviões. “A aviação sub-regional é um segmento com grande potencial de crescimento, e estamos investindo para ampliar nossa malha aérea dentro desse nicho de mercado. Nosso foco é expandir o atendimento em pequenas cidades, onde aviões de maior porte não podem operar devido ao tipo de pistas disponíveis, de 1.000 a 1.600 metros, com restrição de piso e infraestrutura aeroportuária. Com incentivos da ANAC e do governo, a expectativa é alavancar esse segmento nos próximos cinco anos”, comenta o executivo da Asta.

Asta Linhas Aéreas

A Asta é uma empresa mato-grossense que, desde 1995, presta serviços de transporte de cargas e passageiros no estado, com foco no agronegócio. Hoje, a companhia conta com três aeronaves monomotor, o que a habilita a operar em qualquer pista disponível no país, atendendo regiões inviáveis para aeronaves de maior porte. Sua categoria de operação é a RBAC 135 -- Linha Complementar e charter.