sábado, 10 de outubro de 2015

Mais informações sobre a GOL em Sinop

Foto: Renan Breternitz

   No dia 29 setembro, depois de um longo período de três meses avaliando a solicitação da GOL para poder operar em Sinop, a ANAC negou o início dos voos. A notícia causou um certo espanto a algumas páginas fizeram muito alarde logo que informamos que o voo tinha sido negado.
   Não sabe o motivo certo da restrição da ANAC. Contudo é demasiadamente fácil visualizar que os problemas do aeroporto são os principais causadores do "não". Por exemplo, a pista, que não comporta devidamente a menor aeronave da GOL - e que será utilizada na rota - que é o Boeing 737-700, com capacidade para 144 passageiros. Com restrições, até que sim. 
   Notoriamente, dos  vários problemas que existem, o maior deles é o terminal pequeno. Há relatos que passageiros em certos momentos do dia ficam para fora do mesmo, além do estado lamentável do banheiro. A prefeitura de Sinop, administradora do aeroporto,  já informou que realizará uma reforma emergencial no local em breve, visto que, não suporta mais a demanda atual.
   Sobre o voo, investigando mais a fundo, descobrimos que é "normal" quando uma empresa aérea solicita voo para um aeroporto que nunca voou, ainda mais para um aeroporto que talvez nunca recebeu uma aeronave desse porte, como  está ocorrendo agora, a agência reguladora negar o voo. Isso é devido a um estudo do que impacta que essa operação trará ao aeroporto e sua volta.
 Depois disso, essa empresa e também a administração do aeroporto, recebem uma espécie de 'relatório' da ANAC, para que em conjunto resolvam as pendências, e assim tentem de novo, até que o voo seja aprovado.
   No caso da GOL em Sinop, na primeira solicitação, feita no dia 31 de julho, boa parte das exigências do HOTRAN como: CGNA/DECEA (controle de tráfego aéreo); INFRAERO (Slots (horário) nos aeroportos administrados pela empresa); GGCO-SIE safety (segurança operacional, resgate, salvamento, combate a incêndio); GGFS security (proteção ao vôo - segurança contra atos ilícitos); e GGOF SAF (provedor de serviços aeroportuários, estabelece padrões e regras para as tarifas relativas às facilidades e operações aeroportuárias) tiveram restrições, após três meses de estudo, divulgada no dia 29 de setembro. Porém seis dias depois (dia 5 outubro), a GOL reenviou a solicitação a ANAC e até a data de hoje (11/10) ainda está em análise, e com alguns "Ok's" na INFRAERO e GGCO SAF. Somente o CGNA/DECEA restringiu, todavia, é fácil 'ajeitar' este.
   Outro fato interessante - e curioso - é que no dia 29 de setembro, quando a GOL recebeu a resposta negativa por parte da ANAC, surgiu um anúncio no site de empregos "vagas" , ofertando uma(?) oportunidade de emprego no aeroporto para o cargo de Auxiliar de Aeroporto(veja a imagem ao lado), e que se expirou ante ontem, dia 09 de outubro. Também não sabemos de alguém foi contratado ou a companhia retirou o anuncio. 
  De qualquer forma, como já foi dito anteriormente, o voo se encontra  "Em análise", e com esse novo anúncio de emprego talvez o voo se inicie na da prevista (16 de fevereiro), assim como pode ser adiado, caso não fazerem os ajustes necessários.





0 comentários: