quarta-feira, 1 de abril de 2015

300: Para ter voo internacional, aeroporto precisa concluir obras, diz ministro

Mariana Monteiro
Secretaria de Aviação Civil da Presidencia da República, Eliseu Padilha.jpeg
 Ministro  da Secretaria de Aviação Civil da Presidência, Eliseu Padilha, afirma      que aeroporto de Cuiabá precisa concluir obra para ser internacionalizado
O ministro da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha, disse que aeroporto Marechal Cândido Rondon só estará enquadrado na estrutura necessária para fazer voos internacionais quando  as obras do complexo forem concluídas. A construção deveria ter sido finalizada antes da realização da Copa do Mundo, ocorrida em junho do ano passado, e até hoje está pendente.
A informação foi repassada pelo ministro após requisição do deputado federal Nilson Leitão (PSDB) para saber a situação dos aeroportos de Mato Grosso. Devido à solicitação, a questão foi levada para a 13° Reunião da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero) onde deliberaram a criação de um grupo técnico para padronizar as políticas para internacionalização.
“Nós buscamos melhorias não apenas para o aeroporto de Cuiabá, que está um caos com obras inacabadas, mas também para aeroportos em municípios polos como Sinop, Alta Floresta, Tangará da Serra, Barra do Garças e outros que estão sem nenhum investimento”, diz Leitão.
De acordo com dados fornecido pela Secretaria de Aviação Civil, o Brasil possui um fluxo aéreo de 105 milhões de pessoas por ano, o que significa que os aeroportos necessitam de infraestrutura e segurança para atender adequadamente esses alto fluxo de passageiros.
Segundo dados divulgados pelo Governo, em fevereiro, referentes à auditoria realizada no pacote de obras previsto para a Copa de 2014, o Aeroporto Marechal Cândido Rondon aparece entre as mais “críticas”, devido a não conclusão. De acordo com o relatório, 27,8% dos serviços ainda precisam ser executados.
O ministro Eliseu Padilha chegou a defender que o governo Estadual devolva à Infraero a responsabilidade de execução das obras de ampliação do aeroporto.
 Ao custo de R$ 83 milhões, sendo que R$ 60 milhões já foram pagos, a obra consiste na reforma e ampliação do Terminal de Passageiros (setores A, B e C), adequação da via de serviço, nova sinalização horizontal do pátio de aeronaves, construção do estacionamento do novo prédio administrativo da Infraero, instalação de pontes de embarque e outros serviços de melhorias. (Com assessoria)

Fonte: RD News

0 comentários: